Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi
Colégio de Especialidade de Farmácia Hospitalar

Exames e Candidaturas

O período de candidaturas ao título de especialista em Farmácia Hospitalar encontra-se aberto até ao dia 8 de junho de 2018.

Para o efeito, poderá efetuar as candidaturas no âmbito do Regime Ordinário ou Regime Transitório, os quais se encontram descritos nesta página.

Mais informamos que as Normas para Atribuição do Título de Especialista em Farmácia Hospitalar foram recentemente atualizadas, no sentido de adaptar ao novo quadro regulamentar nacional, designadamente nas especialidades abrangidas pela nova Carreira Farmacêutica no Serviço Nacional de Saúde (SNS), bem como às especificações internacionais.

Os documentos necessários para as candidaturas, as Normas para Atribuição do Título de Especialista em Farmácia Hospitalar e o calendário para a época de 2018, encontram-se anexados no final da página.

Regime Ordinário

De acordo com as Normas para Atribuição do Título de Especialista em Farmácia Hospitalar, os candidatos devem requerer exame mediante carta registada dirigida à Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos (Anexo I), apresentando, em triplicado (1 original e 2 cópias), os seguintes elementos:
  • Documento comprovativo de período de experiência profissional atestado pela entidade patronal;
  • Documento curricular detalhado sobre a referência experiência profissional nas diferentes áreas de atividade (Anexo II e Anexo III);
  • Documento atestado pelo superior hierárquico, obrgatoriamente um farmacêutico especialista em Farmácia Hospitalar, da referida experiência profissional (Anexo IV).

Regime Transitório

A Direção Nacional da Ordem dos Farmacêuticos aprovou um Regime Transitório para candidatura ao título de especialista em Farmácia Hospitalar por farmacêuticos hospitalares com quatro ou mais anos de prática não tutelada.

O Regime Transitório estará em vigor durante as épocas de exame de 2017 e 2018.

A candidatura ao abrigo deste regime obedece aos mesmos procedimentos e requisitos do Regime Ordinário, excepto na identificação do farmacêutico especialista que tutele a sua atividade. Os candidatos serão também submetidos a uma entrevista de pré-qualificação, para validação do currículo e posterior apresentação a exame escrito. 

A documentação necessária para submissão da candidatura é a mesma para o Regime Ordinário e Transitório, com as seguintes ressalvas relativamente a alguns documentos:

Anexo III – Deverá ser assinado pelo profissional que deu a formação, obrigatoriamente farmacêutico, especialista em Farmácia Hospitalar ou não, da instituição onde recebeu a formação (na mesma em que o candidato exerce ou noutra).

Anexo IV – Deverá ser assinado pelo responsável hierárquico, obrigatoriamente farmacêutico, especialista em Farmácia Hospitalar ou não, do local onde exerce. Caso não tenha superior hierárquico farmacêutico, o candidato não entrega a respetiva declaração.

Avaliação das candidaturas

O processo de avaliação da candidatura é sujeito ao pagamento do montante de 135 euros, que terá que ser feito no ato de entrega da documentação. O pagamento através de transferência bancária poderá ser efetuado para o IBAN PT50 0033 0000 0018 2339 7280 5, sendo da responsabilidade do candidato a entrega do respetivo comprovativo de transferência.

Os candidatos aprovados, após prestação das provas previstas, terão de efetuar o pagamento de 190 euros para conclusão do processo de Atribuição do Título de Especialista.

Mais se informa que, em caso de desistência ou reprovação, o candidato não terá direito ao reembolso do montante pago.

Para mais informações, devem contactar a Ordem dos Farmacêuticos através do e-mail colegios.especialidade@ordemfarmaceuticos.pt.