Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Imaem noticias

Artigos

As fluoroquinolonas podem causar alterações na glicémia?

  • Breves Questões Terapêuticas
  • Cidadão
25 Junho 2021
As fluoroquinolonas podem causar alterações na glicémia?


  • As fluoroquinolonas podem estar associadas a alterações da glicémia.
  • O risco varia entre fármacos do grupo e parece relacionado com a dose.
  • Indivíduos com diabetes mellitus encontram-se em maior risco.

O uso de fluoroquinolonas (FQ) tem sido associado a alterações da glicémia, tanto hipoglicémia como hiperglicemia.1-5 As alterações da glicémia são particularmente frequentes com a gatifloxacina,1-3,5 o que levou à sua descontinuação na maioria dos países.1,4

O risco de alterações da glicémia com relevância clínica parece variar entre as FQ.2 Após a retirada da gatifloxacina, este efeito adverso foi descrito mais frequentemente com a moxifloxacina, a levofloxacina e a ciprofloxacina. Este poderá ser um efeito de grupo,1 relacionado com a dose.1-3,5

As FQ parecem causar hipoglicémia por aumento da libertação de insulina, devido ao bloqueio dos canais de potássio sensíveis ao ATP nas células pancreáticas beta,1-5 de um modo similar às sulfonilureias.1,2,4 Os fatores de risco para o desenvolvimento de hipoglicémia associada a FQ incluem a coexistência de diabetes mellitus,1,3 terapêutica concomitante com hipoglicemiantes, idade avançada,1-3 insuficiência renal,1 e sépsis.2,3

O mecanismo biológico envolvido no surgimento de hiperglicémia permanece indefinido.1,5 Poderá ser devido a diminuição dos grânulos secretórios nas células pancreáticas beta, com consequente diminuição nos níveis séricos de insulina.2,5 Os fatores de risco para o desenvolvimento de hiperglicémia associada a FQ incluem diabetes mellitus2,3 não insulinodependente,2 idade avançada,2,3 uso concomitante de corticosteroides,3 e insuficiência renal2,3 ligeira a moderada.2

Poderá ser prudente utilizar as FQ com precaução em indivíduos predispostos a hipoglicémia e hiperglicemia, tais como os indivíduos com diabetes,2 e alertar acerca dos sinais e sintomas de hipo e hiperglicemia aquando da prescrição de uma FQ a indivíduos com algum dos fatores de risco assinalados. É muito importante o ajuste de doses relativamente à função renal, de modo a minimizar a incidência de efeitos adversos relacionados com a dose, como as alterações da glicémia.3

 

Referências bibliográficas

1. Las fluoroquinolonas pueden producir neuropatía y alteración de la glucemia. Butlleti groc. 2013 [acedido a 22-06-2021]; 26(2): 5-6. Disponível em:

https://www.icf.uab.cat/assets/pdf/productes/bg/es/bg262.13e.pdf

2. El Ghandour S, Azar ST. Dysglycemia associated with quinolones. Prim Care Diabetes. 2015 Jun;9(3):168-71. doi: 10.1016/j.pcd.2014.10.006.

3. Lewis RJ, Mohr JF 3rd. Dysglycaemias and fluoroquinolones. Drug Saf. 2008;31(4):283-92. doi: 10.2165/00002018-200831040-00002.

4. Alteraciones en el metabolismo de la glucose inducidos por Fluorquinolonas. Boletín de Farmacovigilancia de la Comunitat Valenciana. 2009 [acedido a 22-06-2021]; (71): 3-5. Disponível em: http://www.san.gva.es/documents/152919/170020/20090805BoletinVigilancia71.pdf

5. Chou HW, Wang JL, Chang CH, Lee JJ, Shau WY, Lai MS. Risk of severe dysglycemia among diabetic patients receiving levofloxacin, ciprofloxacin, or moxifloxacin in Taiwan. Clin Infect Dis. 2013 Oct; 57(7): 971-80. doi: 10.1093/cid/cit439.