Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

AFPLP apresenta marca e novos projetos

11 Novembro 2016
AFPLP apresenta marca e novos projetos
Os membros da Associação de Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa (AFPLP) estiveram reunidos em Gramado, no Brasil, entre 8 e 10 de novembro, por ocasião do seu XII Congresso Mundial.
Os membros da Associação de Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa (AFPLP) estiveram reunidos em Gramado, no Brasil, entre 8 e 10 de novembro, por ocasião do seu XII Congresso Mundial. Na véspera, em Assembleia Geral, foram tomadas decisões relacionadas com a formação de farmacêuticos, nomeadamente onde os recursos são mais escassos, e aprovada a resolução de combate à falsificação de medicamentos. O evento permitiu aproximar os profissionais que actuam no mercado farmacêutico e as entidades que regulam a profissão farmacêutica nos países lusófonos, promovendo a intervenção do farmacêutico na saúde pública.
    
A Assembleia Geral da AFPLP, reuniu presencialmente representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau e Portugal, no dia 7 de novembro, para debater a evolução do sector farmacêutico nos países do espaço lusófono entre 2015 e 2016. Uma das notas principais desta assembleia foi a apresentação da nova marca e imagem da associação. Das principais decisões tomadas pelos representantes dos países lusófonos na AFPLP, destacam-se sobretudo, na área da formação, a oferta de estágios em Lisboa a jovens farmacêuticos e a promoção de formação pós-graduada a farmacêuticos dos países-membro onde a profissão está menos desenvolvida.

Esta Assembleia Geral ficou ainda marcada pela aprovação de uma Resolução de Combate aos Medicamentos Falsificados e de uma ferramenta de apoio à implementação da resolução - "Checklist de inspeção de medicamentos para identificar produtos suspeitos de falsificação". A Resolução aprovada pretende orientar a política da AFPLP nesta matéria e incentivar medidas não só dos seus membros mas também das Autoridades Reguladoras do Medicamento e dos operadores da cadeia de abastecimento. A ferramenta apresentada foi produzida a partir de um documento da Secção de Farmacêuticos Militares e de Emergência da Federação Internacional Farmacêutica (FIP) e tem por objectivo operacionalizar, de forma prática, uma inspecção visual de modo a detetar sinais de falsificação, como sejam erros de embalagem, rotulagem ou conformidade do produto.

Além da Assembleia Geral da AFPLP, reuniu no mesmo dia à margem do Congresso, o Fórum das Agências Reguladoras do Medicamento do Espaço Lusófono - FARMED, que teve também os medicamentos falsificados em agenda.

Participaram no XII Congresso Mundial de Farmacêuticos de Língua Portuguesa cerca de 2.000 profissionais farmacêuticos e estudantes, bem como conferencistas nacionais e internacionais, para debater o tema central do congresso: "Vida em equilíbrio: saúde, beleza e bem-estar”. Associados ao Congresso Mundial estiveram também o V Simpósio de Plantas Medicinais de Fitoterápicos no Sistema Público de Saúde, o Congresso Internacional de Fitoterapia, o I Congresso Brasileiro de Farmácia Estética e o I Simpósio Farmacêutico de Nutracêuticos.

A participação portuguesa no programa contou com a colaboração da Ordem dos Farmacêuticos tendo participado com comunicações orais Franklim Marques, Membro da Direcção Nacional e Presidente da Secção Regional do Norte, Helder Mota Filipe, Presidente do Conselho para a Cooperação e representante de Portugal no FARMED, Maria da Luz Sequeira, membro do Conselho para a Cooperação, e também contou com a colaboração da Associação Nacional das Farmácias com intervenções do seu Presidente, Paulo Cleto Duarte. Houve ainda comunicações de Dario Martins, Secretário Geral da AFPLP, e de Carlos Maurício Barbosa, Bastonário 2009-2016 e Professor da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto.