{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

CEFAR comemorou 25 anos

04 Dezembro 2019
O Centro de Estudos e Avaliação em Saúde (CEFAR) da Associação Nacional das Farmácias (ANF) assinalou o seu 25.º aniversário, numa sessão realizada no dia 3 de dezembro, no Auditório da ANF, em Lisboa, que contou com a participação da nova secretária de Estado Adjunta da Saúde, Jamila Madeira.

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, primeira diretora do Centro, recordou os primeiros anos de atividade e realçou princípios e "independência” e "rigor” que anos de investimento do CEFAR na formação dos seus profissionais, em Portugal e no estrangeiro e agradeceu a «independência» disponibilizada e pelo «rigor» sempre pedido pela Direcção da ANF.

"Quando investimos em ciência, só podemos estar a mudar o mundo”, disse a bastonária da OF, na sua intervenção na sessão comemorativa dos 25 anos do CEFAR. Ana Paula Martins destacou a visão e a importância do antigo presidente da ANF, João Cordeiro, e do antigo vice-presidente, João Silveira, na criação e o desenvolvimento do CEFAR.

Lembrou também o acompanhamento permanente da investigadora Ana Miranda e os anos de investimento do CEFAR na formação dos seus colaboradores, cuja ação foi fundamental para o prestígio e reputação de que hoje é alvo.

A secretária de Estado Adjunta da Saúde elogiou a intervenção das farmácias no sistema de saúde. "Constituem um pilar muito diferenciado dos cuidados de saúde de primeira linha, que merece a confiança do SNS e também, todos os dias, a confiança dos portugueses”, declarou a governante, destacando a "capacidade desta rede” na garantia da "proximidade”, do "acesso”, da "qualidade do atendimento” e da "humanização da resposta”, sintetizou Jamila Madeira na abertura do evento.

O presidente da ANF manifestou a disponibilidade da rede de farmácias em ajudar o Estado a prestar os melhores cuidados de saúde e também em contribuir para a geração de evidência.

"O CEFAR e as farmácias estão prontos a ajudar o SNS a ser um dos primeiros sistemas do mundo baseados na evidência. Nas farmácias entram 520 mil pessoas por dia. Ou seja, mais meio milhão de oportunidades de determinação de valor em saúde, não apenas nos resultados, mas também na segurança”, sublinhou.

Como exemplo, lembrou que o Estado tem ao seu dispor uma rede real de geração de evidência e de valor, "através da nossa infraestrutura e da capacidade que os farmacêuticos têm de gerar conhecimento e de pôr-se ao serviço dos portugueses”.

Paulo Cleto Duarte referiu-se em concreto a uma maior transparência e melhores decisões em saúde. "Podemos saber no mundo real se as indicações dos medicamentos utilizados, sozinhos ou com outros, estão a produzir o efeito para o qual foram pensados”, disse o responsável ao referir a importante ação do CEFAR ao longo destes 25 anos.

Na mesma linha de raciocínio, o atual director do CEFAR, António Teixeira Rodrigues, garantiu que o objetivo é "formar e afirmar as farmácias como unidades locais de investigação. Pretendemos medir resultados em saúde, qualidade de vida e outros indicadores dentro das farmácias”.

O evento contou com a realização de uma Mesa-Redonda, dedicada ao tema "Acrescentar Conhecimento à Saúde”, com o reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, o presidente do Instituto Superior Técnico, Arlindo Oliveira, e a presidente do Instituto de Medicina Molecular, Maria Carmo-Fonseca.