{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Dois novos projetos farmacêuticos para melhorar acesso ao medicamento e fomentar troca de informações com prescritores

05 Fevereiro 2018
Dois novos projetos farmacêuticos para melhorar acesso ao medicamento e fomentar troca de informações com prescritores
O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, deslocou-se ao distrito Bragança, onde estão a decorrer dois projetos-piloto destinados a aumentar a acessibilidade ao medicamento em situações de urgência e a promover a troca de informações entre farmacêuticos comunitários e médicos prescritores. O Serviço Nacional de Assistência Farmacêutica (SAFE) e as Notas Terapêuticas Simples (NTS) foram apresentados numa cerimónia realizada no Centro de Saúde de Mirandela II, que juntou as entidades envolvidas em ambas as iniciativas – Infarmed, Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste, Ordens dos Farmacêuticos e dos Médicos e Associação Nacional das Farmácias.

Nas visitas realizadas pelo governante nesta deslocação a Trás-os-Montes foram reforçadas as preocupações da Tutela com a interioridade. O percurso iniciou-se na ULS do Nordeste, passando pelo serviço de urgência e os cuidados intensivos da Unidade Hospitalar de Bragança.

Durante a tarde, a comitiva deslocou-se ao Centro de Saúde de Mirandela II, onde foi apresentado o projeto SAFE, um serviço inovador que permite o acompanhamento protocolado do utente, desde a prescrição da receita até à toma da medicação urgente. De segunda a sábado (das 21 às 9 horas) e domingos e feriados (durante todo o dia), um centro de atendimento especializado (800 24 14 00) encaminha o utente para uma farmácia com capacidade de satisfazer a sua prescrição, podendo adquirir o medicamento no local ou no domicílio (gratuitamente e no período de duas horas).

O projeto iniciou-se em dezembro, em Bragança, com o envio de uma SMS ao utente elegível, com informação sobre o SAFE e o respetivo contacto.

O projeto NTS, por sua vez, contempla a criação de um canal de comunicação entre médicos e farmacêuticos. Com base na prescrição médica, o farmacêutico pode transmitir ao médico informações sobre a interação com o doente, indicando se cada medicamento prescrito foi dispensado ou não e que justificações farmacêuticas existiram. O médico recebe esta nota e pode dar informação de retorno sobre a utilidade da mesma.

Este projeto já está a funcionar, em formato piloto e com resultados positivos, desde julho de 2017, na ULS Alto Minho e nas farmácias do distrito de Viana do Castelo, sendo agora alargado ao distrito de Bragança.

Presente na apresentação destes projetos, o presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Farmacêuticos, Franklim Marques, realçou o empenho do Ministério da Saúde em reforçar a cooperação das farmácias com as unidades e profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde, e a vontade dos farmacêuticos em participar neste tipo de projetos que respondem a necessidades concretas dos doentes e do sistema de saúde.

Assista às declarações do final da cerimónia: