{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Duas linhas para cidadãos e farmacêuticos

25 Março 2020
Duas linhas para cidadãos e farmacêuticos
A Ordem dos Farmacêuticos e as associações ligadas ao setor farmacêutico estão a desenvolver várias ações para responder às necessidades dos profissionais que representam e dos cidadãos no atual contexto de pandemia de Covid-19.

A LAF- Linha de Apoio ao Farmacêutico, com o número gratuito 800 219 219, foi criada para apoiar os farmacêuticos nos múltiplos desafios que enfrentam, estando também a articular com as farmácias comunitárias a entrega de medicamentos de dispensa exclusiva em hospitais.

Na primeira semana, recebeu mais de 1.000 chamadas de colegas farmacêuticos, dando resposta à esmagadora maioria das questões por eles levantadas. Apenas uma pequena parte das dúvidas colocadas pelos farmacêuticos são transferidas para uma segunda linha de atendimento. Com alguma naturalidade, a Farmácia Comunitária é a área profissional que agrega mais questões, estando a dispensa de medicamentos hospitalares entre os temas mais abordados.

A Norma conjunta da DGS e do Infarmed prevê a articulação da LAF nos processos de entrega pelas farmácias comunitárias dos medicamentos dispensados nas farmácias hospitalares, de forma a evitar deslocações dos doentes aos hospitais e a libertar equipas para resposta aos planos de contingência das unidades hospitalares.

A inclusão dos doentes neste processo dependerá sempre do hospital, que deverá contactar a LAF e apontar as necessidades de apoio que pretende, bem como a pessoa de contacto do respetivo serviço hospitalar e, se possível, as farmácias que os doentes já possam ter identificado como preferenciais.

A LAF articulará com as farmácias a resposta a dar a estes doentes.

No caso das farmácias serem contactadas por doentes de hospitais que não solicitaram a devida articulação à LAF, deve ser realizado um contacto directo com o respetivo hospital. Não obstante, as farmácias que desde já desejem participar poderão sinalizar essa disponibilidade contactando a LAF.

De forma complementar, para dar também resposta aos cidadãos, a Associação Nacional das Farmácias alargou a toda a população do território nacional a utilização da Linha SAFE - Serviço de Assistência Farmacêutica, também com o número gratuito 1 400.

Esta linha estava a ser utilizada em projetos-piloto nos distritos de Bragança e nos concelhos de Loures Odivelas, mas foi agora alargada a todo o país, para responder aos pedidos dos portugueses para entrega de medicamentos urgentes.

Enquanto recurso para situações de urgência, permite aos utentes saberem em que farmácia da sua preferência existem os medicamentos urgentes que não conseguem encontrar.

A Linha SAFE procede ao encaminhamento do utente para uma farmácia com capacidade de satisfazer a sua prescrição, podendo adquirir o medicamento no local ou no domicílio, estabelecendo deste modo uma relação à distância entre os utentes e a sua farmácia, promovendo também o planeamento na sua deslocação à farmácia.

Entre as iniciativas desenvolvidas pela Ordem dos Farmacêuticos, através do Gabinete de Apoio ao Farmacêutico, está também a criação de uma Bolsa de Voluntários farmacêuticos e de estudantes dos dois últimos anos do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas.

Com mais de 500 inscrições até à data, a Bolsa de Voluntários pretende dar resposta a um número crescente de solicitações de apoio de diversos serviços farmacêuticos, bem como à LAF, com volume crescente de quase 200 solicitações diárias.

O primeiro grupo de 20 voluntários foram já integrados na equipa farmacêutica do Centro Hospitalar Lisboa Central, para desenvolvimento de algumas atividades determinantes para garantir o acesso à medicação dispensada na Farmácia Hospitalar aos doentes assistidos em ambulatório.

Durante os próximos dias, outros voluntários iniciaram um trabalho de apoio aos colegas de outros serviços farmacêuticos espalhados pelo país, tendo em conta as necessidades apontadas e sua área geográfica.

A Ordem dos Farmacêuticos, em parceria com as Ordens dos Médicos e Enfermeiros, criou ainda uma plataforma para gestão de donativos a profissionais de saúde.

De acesso livre e consulta a partir das páginas eletrónicas das três Ordens profissionais, a nova plataforma visa disponibilizar acesso direto a solicitações e ofertas da sociedade civil aos profissionais de saúde.

A plataforma não se destina à receção de donativos em dinheiro, mas a ofertas de bens ou serviços de entidades ou pessoas singulares, que devem manifestar essa intenção através do envio do email donativos@ordemfarmaceuticos.pt.