{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

EMA admite escassez de medicamentos devido ao surto de coronavírus

10 Março 2020
EMA admite escassez de medicamentos devido ao surto de coronavírus
A Agência Europeia do Medicamento (EMA) está a monitorizar o impacto do surto de coronavírus em toda a cadeia de abastecimento de medicamentos na União Europeia (UE). Em comunicado, a autoridade reguladora admitiu que “não podem ser excluídos” problemas relacionados com a escassez ou perturbações no fornecimento de medicamentos.

A agência constituiu um grupo de trabalho para acompanhar eventuais falhas de abastecimento provocadas por grandes eventos e emergências em saúde pública. Os peritos que integram este grupo de trabalho estão a definir e coordenar uma estratégia de ações urgentes a implementar com o agravamento da situação.

No contexto do Covid-19, estão a ser identificados medicamentos em risco de rutura devido, por exemplo, a bloqueios temporários nos locais de fabrico afetados pelo Covid-19 ou por restrições no transporte e viagens internacionais.

A EMA sugere a divulgação aos profissionais de saúde e cidadãos de informação atualizada sobre problemas relacionados com o abastecimento de medicamentos e realça a responsabilidade das empresas farmacêuticas garantirem a continuidade do fornecimento dos seus medicamentos, o que inclui a implementação de medidas de prevenção, planos de contingência, reforço de stocks ou fornecimento duplo de determinados produtos e materiais.

A agência solicitou também às associações da indústria farmacêutica da UE que conscientizassem seus membros sobre o possível impacto das medidas de quarentena no fornecimento de medicamentos no espaço europeu, tanto de medicamentos para uso humano como veterinário, recordando as obrigações dos operadores comunicarem eventuais falhas às autoridades da UE.

De igual modo, solicitou às associações que avaliassem a preparação de seus membros para evitar possíveis ruturas e apresentem um relatório para produtos específicos.

As associações do setor indicaram, por sua vez, que ainda não foram identificadas ruturas específicas e que qualquer impacto no curto prazo seria limitado devido aos stocks atuais. No entanto, podem ser esperados problemas de fornecimento se continuarem os bloqueios ou outras interrupções no fornecimento causadas, por exemplo, por problemas logísticos ou restrições de exportação.

Consulte a página eletrónica da EMA para mais informações.