Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Farmacêuticos escrevem sobre medicamentos biossimilares

28 Janeiro 2019
Farmacêuticos escrevem sobre medicamentos biossimilares
“Medicamentos Biossimilares – O estado da arte” é o título do novo livro coordenado pelo professor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, João Gonçalves, que resulta de um projeto conjunto da Escola Nacional de Saúde Pública e da Sandoz. Com prefácio do ex-ministro da Saúde, António Correia de Campos, a obra conta com a colaboração de vários outros farmacêuticos portugueses, procurando elucidar sobre a utilização de medicamentos biossimilares e despertar o interesse dos profissionais e dos decisores em saúde, reforçando as inúmeras vantagens destes fármacos e o seu impacto significativo nas contas do Estado.

"As vendas globais destes medicamentos são ainda escassas porque não tem sido aproveitada a vantagem do seu baixo custo na redução da despesa pública. Para além disso, estes medicamentos facilitam o acesso a tecnologia biológica de qualidade no tratamento de diversas patologias em populações com recursos limitados”, revela o coordenador deste trabalho, João Gonçalves, que também é investigador da Unidade de Microbiologia e Biotecnologia Molecular do Research Institute of Medicines (iMed).

 "Quando olhamos para a inovação dos medicamentos atuais, verificamos que muitos deles estão a evoluir de uma forma extraordinária em termos de eficácia, como é o caso do cancro. O problema é que essa eficácia acarreta custos dificilmente acomodáveis pelo Orçamento do Estado. E é aqui que entram os biossimilares, uma vez que são medicamentos que induzem a poupanças significativas de custos, permitindo, dessa forma, a aquisição de medicamentos inovadores para satisfazer necessidades de saúde”, reforça João Gonçalves.

O livro editado pela Lidel tem como co-autores os farmacêuticos António Melo Gouveia, diretor dos Serviços Farmacêuticos do IPO de Lisboa, João Paulo Cruz, coordenador da Unidade de Gestão do Medicamento e Dispositivos Médicos da ACSS, e Jorge Félix, diretor e economista da saúde na Exigo Consultores, além do diretor-geral da Medicines for Europe, Adrian van den Hoven, da presidente da Associação Nacional dos Doentes com Artrite Reumatoide, Arsisete Saraiva, do presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia, João Eurico Cabral da Fonseca, do presidente da Associação Portuguesa de Medicamentos Genéricos e Biossimilares, Paulo Lilaia.