{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Farmacêuticos hospitalares europeus preocupados com escassez de medicamentos

03 Julho 2019
Farmacêuticos hospitalares europeus preocupados com escassez de medicamentos
As 35 organizações membro da Associação Europeia de Farmacêuticos Hospitalares (EAHP) assumiram uma posição pública sobre a problemática da falta de medicamentos e ruturas de stock. O documento aprovado durante a 49.ª Assembleia Geral desta associação, realizada no passado mês de junho, em Edimburgo, na Escócia, apela a uma colaboração estreita entre profissionais de saúde, distribuidores e autoridades nacionais para minimizar o impacto da falta de medicamentos junto dos doentes.

A EAHP tem vindo a advertir, desde 2012, para dificuldades no abastecimento de medicamentos considerados essenciais em ambiente hospitalar. Para compreender a dimensão do problema, foram realizados três inquéritos (em 2013, 2014 e 2018), que mostram um aumento significativo da percentagem de farmacêuticos que refere o impacto deste fenómeno na prestação de cuidados de saúde.

Agora, os farmacêuticos hospitalares europeus realçam a necessidade de uma ação concertada a nível europeu, uma vez os problemas causados ​​pela escassez de medicamentos não podem ser tratados exclusivamente a nível nacional. Também a Agência Europeia do Medicamento (EMA) e a taskforce composta pelos chefes das autoridades reguladoras nacionais reconheceram este grave problema.

A EAHP aconselha os governos nacionais a avaliarem as suas medidas preventivas para a falta de medicamentos e apela à melhoria na partilha de informações entre as autoridades e os intervenientes da cadeia de abastecimento do medicamento, bem como a partilha de melhores práticas e apoio à implementação de estratégias de gestão de escassez entre os organismos reguladores nacionais relevantes para apoiar a segurança dos doentes.

Clique para consultar a posição oficial da EAHP sobre escassez de medicamentos.