{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Farmácias apelam à doação de medicamentos e produtos de saúde

16 Fevereiro 2018
Farmácias apelam à doação de medicamentos e produtos de saúde
Está agendada para amanhã, sábado, dia 17 de fevereiro, entre as 09h00 e as 19h00, mais uma Jornada de Recolha de Medicamentos do Banco Farmacêutico, que conta com o apoio da Ordem dos Farmacêuticos (OF), e que visa congregar a sociedade civil no apoio aos mais necessitados, através do fornecimento gratuito de medicamentos não sujeitos a receita médica e outros produtos de saúde.

Durante o dia, os utentes das farmácias vão ser convidados a ajudar uma das 100 instituições de solidariedade social beneficiárias desta iniciativa do Banco Farmacêutico, que comemora este ano o seu décimo aniversário.

Pela primeira vez, o projeto chega a todos os distritos do país, estando presente em mais de duas centenas de farmácias aderentes, com a participação de cerca de 600 voluntários.

Também a bastonária da OF irá participar nesta edição da Jornada de Recolha de Medicamentos, acompanhando o trabalho desenvolvido no terreno pela organização e voluntários e percebendo a dinâmica à volta deste dia.

A dirigente da OF vai estar em duas farmácias da região de Lisboa que aderiram à iniciativa, apelando também às doações pelos utentes, e desloca-se ainda à Ajuda de Berço, uma das instituições que tem vindo a beneficiar das doações realizadas pelos portugueses.

Nas nove edições anteriores da Jornada de Recolha de Medicamentos, o Banco Farmacêutico entregou um total de 82 mil medicamentos e produtos de saúde a diversas instituições de solidariedade social. Só em 2017 conseguiu angariar um total de 14.000 medicamentos, uma subida bastante significativa face aos anos anteriores.

Para Luís Mendonça, presidente do Banco Farmacêutico, "ao longo destes 10 anos de Banco Farmacêutico, temos vindo cada vez mais a sensibilizar os portugueses para a importância de ajudarem as pessoas mais carenciadas, através da doação de algo essencial, mas tantas vezes inacessível: medicamentos. É com um enorme orgulho que, todos os anos, verificamos que os números de medicamentos doados aumentam e que este ano, pela primeira vez, vamos conseguir estar presentes em todos os distritos de Portugal Continental. É, por todas estas razões, que achamos essencial agradecer a todos os portugueses que têm doado medicamentos, porque sem eles era impossível concretizar esta iniciativa ao longo de 10 anos”, afirma.