{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Hospitais recebem equipamentos para prevenir contágio durante a entubação de doentes

27 Abril 2020
Primeiras câmaras de proteção foram hoje entregues no Hospital de Santo António, no Porto. Equipamentos permitem reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e outros agentes infeciosos. No total, serão entregues 500 unidades em todo o país, no âmbito de uma ação da conta solidária criada pela Ordem dos Médicos e Ordem dos Farmacêuticos, com o apoio da APIFARMA e da sociedade civil.
O movimento "Todos Por Quem Cuida”, que nasceu para entregar material determinante para a segurança e qualidade dos cuidados prestados aos portugueses durante a pandemia da Covid-19, vai oferecer câmaras de proteção profissional ao ato de entubação a todos os hospitais do país, o que permitirá reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e outros agentes infeciosos durante estes procedimentos que se realizam tanto nos blocos operatórios como nas Unidades de Cuidados Intensivos.

As primeiras caixas de proteção chegam já esta segunda-feira, dia 27 de abril, ao Hospital de Santo António, no Porto, seguindo-se entregas progressivas de um total de 500 caixas aos hospitais do Serviço Nacional de Saúde, mas também do setor social e privado.

Com esta oferta, o fundo pretende dar o seu contributo a todos os hospitais do país, com a oferta de um equipamento validado por técnicos que pode ajudar a minimizar o risco a que os profissionais de saúde estão expostos, nomeadamente neste tipo de procedimentos que são praticados nos blocos operatórios e nas unidades de cuidados intensivos de todo o país.

As "caixas de entubação" são um equipamento de proteção para os profissionais de saúde que se encontram blocos operatórios e nas UCI, que precisam de realizar procedimentos em que existe um elevado risco de produção de aerossóis, como a entubação e/ou extubação de doentes.

Estas caixas funcionam como uma barreira física entre o doente e os profissionais nestes momentos, mantendo a visibilidade do procedimento durante a sua execução. Estes são uns dos procedimentos com maior risco de infeção pelo novo coronavírus dada a elevada aerossolização associada. Com estes equipamentos, diminui-se significativamente o risco, com a vantagem de serem equipamentos reutilizáveis. De ressalvar, contudo, que a utilização destas caixas não exclui a utilização dos restantes equipamentos de proteção individual e as medidas de higienização já conhecidas.

As caixas de proteção, fabricadas em policarbonato – um material que permite o uso de materiais alcaloides para a sua desinfeção – foram desenvolvidas e testadas por especialistas, em ambiente hospitalar, em parceria com a indústria nacional portuguesa.

A iniciativa "Todos Por Quem Cuida” já juntou mais de 700 mil euros e continua a receber, diariamente, o apoio de inúmeras entidades e pessoas que desejam ajudar os profissionais que estão na linha da frente a combater a Covid-19.

Os contributos podem realizar-se através de Transferência Bancária para a Conta Solidária "Todos Por Quem Cuida”, que tem os seguintes dados:

Conta CGD número 0646 017662 930
IBAN PT50 0035 0646 00017662 930 21
NIB 0035 0646 00017662 930 21

Os donativos em espécie e os pedidos de apoio podem ser comunicados à Comissão de Acompanhamento através dos endereços de correio eletrónico todosporquemcuida@ordemdosmedicos.pt e todosporquemcuida@ordemfarmaceuticos.pt.
A iniciativa "Todos Por Quem Cuida”, aberta à sociedade civil, possibilita a entrega de donativos financeiros, mas também de equipamentos hospitalares, equipamentos para proteção individual e outros materiais determinantes para a segurança e qualidade dos cuidados prestados aos portugueses.

O apoio destina-se aos profissionais que estão na linha da frente dos centros de saúde, hospitais, farmácias, lares e de todos os outros locais, a partir de onde o cuidado ganha forma. Destina-se a apoiar médicos, enfermeiros, farmacêuticos, bombeiros, cuidadores, assistentes operacionais, secretários clínicos, secretários clínicos, técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica, e tantos outros, mas, também as forças de segurança, bombeiros, cuidadores, entre outras profissões chamadas a combater a Covid-19.