Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Investigação da FFUC premiada em Espanha

30 Dezembro 2016
Investigação da FFUC premiada em Espanha
Um estudo científico desenvolvido nos Laboratórios de Bromatologia e de Análises Clínicas da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (FFUC) sobre a redução de colesterol na população idosa recebeu o prémio de 2016 da Academia de Farmácia de Castela e Leão, em Espanha.
Um estudo científico desenvolvido nos Laboratórios de Bromatologia e de Análises Clínicas da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (FFUC) sobre a redução de colesterol na população idosa recebeu o prémio de 2016 da Academia de Farmácia de Castela e Leão, em Espanha. O trabalho de Isabel Andrade, Lélita Santos e Fernando Ramos, estudou, pela primeira vez, o efeito simultâneo de fitoesteróis e de estatinas no perfil lipídico e no metabolismo do colesterol em idosos".
    
De acordo com a nota explicativa da Universidade de Coimbra, os dados obtidos após dois períodos consecutivos de três semanas de intervenção confirmaram um efeito de redução do colesterol no sangue com a toma de "dois gramas por dia de fitoesteróis, através do consumo de um iogurte líquido suplementado, em combinação com uma estatina".

O benefício da associação "de um inibidor não farmacológico da absorção do colesterol [os fitoesteróis do iogurte]" a estatinas levou a uma evidente "redução absoluta do colesterol-LDL", tendo-se "verificado mesmo para concentrações de colesterol-LDL baixas [inferiores a 100 mg/dL] em idosos cujo metabolismo basal é já diminuído".

O trabalho desenvolvido na Universidade de Coimbra (UC) contou com a participação de idosos de instituições do distrito de Coimbra com mais de 65 anos, de ambos os sexos e com hipercolesterolemia.

"A Academia de Farmácia de Castela e Leão considerou, na atribuição do prémio, que a utilização de medicamentos com alimentos suplementados com fitoesteróis na população idosa, não deixa de ser um relevante contributo para os avanços científicos em saúde uma vez que inclui a problemática das doenças cardiovasculares, a abordagem terapêutica mais comum com estatinas e a população idosa: três importantes assuntos na atualidade para a profissão farmacêutica", salientou ainda a nota da UC.