Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Maria Odette Santos-Ferreira. A homenagem que faltava

20 Dezembro 2017
Maria Odette Santos-Ferreira. A homenagem que faltava
A Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFUL) homenageou a professora e investigadora Maria Odette Santos-Ferreira, atribuindo o seu nome ao Auditório da faculdade. A proposta partiu da associação de estudantes, foi aprovada pelo Conselho de Escola e concretizou-se na cerimónia realizada a 19 de dezembro, na presença de representantes de várias instituições, figuras públicas e personalidades ligadas ao Ensino e à Saúde, do corpo docente e não docente da FFUL e dos seus alunos. Nas palavras da homenageada, “de todos os prémios e distinções que recebi, este é o que mais me toca o coração, por ser o da minha faculdade”.

O auditório da FFUL passa agora a chamar-se Auditório Maria Odette Santos-Ferreira, assinalando a relevância da ação da sua professora catedrática jubilada nos domínios da investigação, do ensino e na defesa da saúde pública, bem como para o prestígio da faculdade, da Universidade de Lisboa e do País.

As intervenções durante a cerimónia de homenagem, a cargo da representante do reitor da UL, da presidente da Associação de Estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, do Conselho de Escola da FFUL - António Almeida, presidente, e Maria de Belém Roseira -, do presidente do Departamento de Microbiologia e Imunologia, José Moniz Pereira, da diretora da FFUL, da bastonária da Ordem dos Farmacêuticos (OF), e da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, em representação do ministro da Saúde, foram intercaladas por testemunhos e relatos em vídeo de diferentes personalidades que estiveram envolvidas nos variadíssimos projetos em que Maria Odette Santos-Ferreira participou ao longo do seu percurso científico-profissional.

A bastonária da OF, Ana Paula Martins, recordou alguns marcos e episódios da vida e obra de Odete Ferreira, que são motivo de "orgulho para toda a profissão”.  Lembrou também as distinções já atribuídas pela instituição que representa os farmacêuticos portugueses: a Medalha de Ouro, que lhe foi atribuída em 2012, e o Prémio de Investigação Científica com o seu nome, que foi instituído em 2010, e que desde então tem impulsionado a realização de trabalhos de investigação por farmacêuticos.

"Os farmacêuticos nunca esquecerão a sua ação no desenvolvimento do Programa de Troca de Seringas nas farmácias ou na Comissão Nacional de Luta Contra a Sida e todo o empenho que coloca no seu trabalho”, disse ainda a bastonária.

Odette Ferreira endereçou um agradecimento especial aos alunos, que sempre acarinhou e apoiou na sua vida académica, e confessou ser esta distinção da sua faculdade a que mais lhe "toca o coração”.

"Este auditório simboliza para mim a eternidade, a eternidade da alma. Sempre aqui estarei para reforçar a nossa entidade farmacêutica, o nosso rigor e a nossa missão de olhar para o doente como a nossa razão de ser”, disse a homenageada.