{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Novo serviço de genética médica do NHS com participação dos farmacêuticos

09 Janeiro 2020
O serviço nacional de saúde inglês (NHS) tem vindo a apostar na implementação de serviços de genética médica, tendo estabelecido o ano 2025 para a integração plena dos testes de genética médica nos cuidados de rotina prestados no NHS. A presença de farmacêuticos nas equipas multidisciplinares garante uma comunicação mais efetiva com os utentes, explicando o impacto dos perfis farmacogenómicos na medicação e a influência de fatores não genéticos na resposta terapêutica.

O novo serviço de genética medica do NHS vai arrancar em abril, com uma rede nacional de 13 laboratórios de genética, que vão estudar o genoma dos utentes referenciados pelos centros regionais de genética médica, criados a partir de 2014, no âmbito do projeto 10.000 Genomes, que visou a sequenciação do genoma de cerca de 85 mil utentes portadores de doenças raras e cancro.

Os resultados são devolvidos a estes centros regionais para discussão no seio de equipas multidisciplinares, antes da comunicação ao utente. Este serviço visa também proporcionar uma intervenção e tratamento personalizado, além de construir uma base de dados nacional, fundamental para a investigação e realização de ensaios clínicos.

Uma rede de farmacêuticos apoiará a implementação deste serviço, com equipamentos e formação prevista para todo o território, prevendo-se também a criação de uma rede de farmacêuticos especialistas em genética humana.

A participação dos farmacêuticos revela-se particularmente importante na transmissão dos resultados aos utentes, explicado como influenciam a resposta terapêutica, mas também no contacto com o médico, para propor alternativas terapêuticas ou advertindo para potenciais interações genético-medicamentosas em futuras prescrições