{ordemfarma/noticias/detalhes/head}
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Profissionais de saúde e doentes sensibilizados para notificação de reações adversas

29 Abril 2020
Profissionais de saúde e doentes sensibilizados para notificação de reações adversas
As autoridades de saúde estão a sensibilizar os profissionais de saúde e doentes suspeitos ou com confirmação de diagnóstico de Covid-19 para a importância de notificar suspeitas de reações adversas associadas à toma de qualquer medicamento. Em Circular Informativa, o Infarmed esclarece que, embora não existam ainda medicamentos autorizados para tratar a Covid-19, as informações fornecidas podem “ajudar a reunir evidências valiosas para a tomada de decisões informadas sobre a utilização segura e eficaz dos medicamentos à medida que a pandemia evolui”.
As notificações devem abranger tanto os medicamentos para tratar a Covid-19, bem como medicamentos que utilizados habitualmente para tratar doenças crónicas pré-existentes.

"O conhecimento sobre o novo vírus ainda está incompleto, desconhecendo-se possíveis interações medicamentosas que possam estar a ocorrer com a terapêutica destes doentes”, realça o Infarmed, lembrando que "não existem medicamentos autorizados para tratar a COVID-19 estando, no contexto da pandemia, a ser utilizados diversos medicamentos autorizados para outras doenças”.

A notificação deve ser realizada através do Portal RAM, podendo também ser efetuada junto do titular de autorização de introdução no mercado dos medicamentos associados, seguindo as instruções do respetivo folheto informativo.

Os doentes devem relatar quaisquer suspeitas ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico, que encaminharão as informações ao Infarmed. Entre as informações a incluir na notificação estão a confirmação do diagnóstico de Covid-19, através de testes ou baseada em sintomas clínicos, e a indicação do nome do medicamento suspeito de ter causado a reação adversa, bem como de quaisquer outros medicamentos que esteja a tomar concomitantemente, incluindo medicamentos sem receita médica, produtos à base de plantas ou contracetivos.