Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.

Compreendi

Notícias

Reino Unido publica norma para novo sistema de comunicação entre farmacêuticos comunitários e médicos de família

06 Dezembro 2018
Reino Unido publica norma para novo sistema de comunicação entre farmacêuticos comunitários e médicos de família
Foi publicado uma norma para a implementação de um novo sistema de comunicação no Reino Unido, entre farmacêuticos comunitários e médicos de clínica geral e familiar.
Esta nova plataforma permitirá que as informações que os farmacêuticos comunitários recolhem dos seus utentes ao fornecer serviços, como a administração de vacinas, medicamentos, e orientação de afeções menores na farmácia comunitária, sejam partilhadas digitalmente com os médicos de clínica geral e familiar dos seus utentes.

Espera-se que este sistema de comunicação, que permite melhorar a partilha de dados em saúde entre as farmácias comunitárias e as clínicas, possa reduzir os erros de medicação, melhorar a segurança dos utentes e reduza o trabalho administrativo das equipas de saúde.

A primeira parte de implementação do sistema, desenvolvida pelo NHS Digital, pelo Professional Record Standards Body (PRSB) e por outros parceiros, detalha as informações que devem ser registadas sobre as vacinas administradas e os medicamentos de emergência dispensados pelas farmácias comunitárias.

Este novo sistema permite não só apoiar os cuidados de saúde na comunidade, mas também fornecer dados de alta qualidade para planeamento de serviços de saúde e organização de programas de saúde pública, através da padronização das informações recolhidas sobre vacinação.

Stephen Goundrey-Smith, membro do conselho consultivo do PRSB para a Royal Pharmaceutical Society, disse: "Os farmacêuticos oferecem cada vez mais uma gama alargada de serviços. À medida que esses serviços se expandem, será cada vez mais importante para os farmacêuticos partilhar as informações em saúde dos seus utentes com os clínicos. Fazendo-o de forma digital, podemos garantir que os profissionais de saúde têm acesso atempado às informações relevantes, conduzindo a um melhor atendimento, mais seguro e personalizado. Esta partilha de dados em saúde também contribui para demonstrar o valor da contribuição profissional dos farmacêuticos para o atendimento aos utentes".

Saiba mais aqui.